O Hub Criativo do Beato (antigo Convento do Beato), em Lisboa, encheu-se para conhecer as startups que vão “carregar” a bandeira portuguesa no Web Summit 2016, considerado um dos maiores eventos de tecnologia, inovação e empreendedorismo do mundo.

Não só jovens futuros empresários subiram ao palco do Road 2 Web Summit de hoje, mas também representantes do Governo. O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, anunciou o arranque de algumas das medidas do novo programa de apoio ao empreendedorismo, entre elas os Vales de Incubação. Este apoio vai permitir que startups possam comprar serviços às incubadoras – organismos que têm como propósito lançar estas empresas no mercado. Considerando que a maior parte destas jovens empresas não tem qualquer tipo de estrutura financeira significativa, toda a ajuda será certamente bem-vinda.

No mesmo âmbito, foram também lançados os StartUP Vouchers, uma iniciativa promovida em praceria com o IAPMEI destinada a jovens com idades entre os 18 e os 35 anos, que não tenham outra fonte de rendimento, nem uma empresa já constituída.

Manuel Caldeira Cabral disse ainda que as 170 startups candidatas à representação de Portugal no Web Summit deste ano, estiveram a manhã toda de hoje a apresentar os seus pitches finais.

Manuel Caldeira Cabral não deixou de sublinhar a importância que a inovação e o empreendedorismo têm para o atual Governo e que estes “jovens visionários” são criadores de novas formas de dinamizar e fortalecer a Economia.

A intervenção de Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, foi pautada por otimismo e confiança face ao potencial empreendedor da capital portuguesa. O governante disse que o papel da Cidade é criar as condições necessárias ao fomento, fortalecimento e concretização das ideias inovadoras.

Por sua vez, o seu antecessor, o atual Primeiro-ministro, António Costa, também teve algo a dizer. O chefe do Governo frisou que a cultura do empreendedorismo tem que ser constantemente alimentada e que o nosso mercado não se circunscreve à dimensão, mas se estende pelo mundo fora, pelo que as empresas portuguesas devem apostar na internacionalização dos seus negócios e das sua ideias.

“Lisboa é uma grande cidade para o empreendedorismo”, disse António Costa, sem deixar de apontar que as cidades do Porto, Aveiro, Braga e Coimbra fazem também parte do sistema nervoso que dá vida ao empreendedorismo e à inovação em Portugal.

O CEO do Web Summit, Paddy Cosgrave, naturalmente não podia faltar. O responsável referiu o grande potencial empreendedor e inovador que “corre nas veias” de Lisboa

Este Road 2 Web Summit contou ainda com a presença de Anthony Douglas, da Hole19, de Qasar Younis, da Y Combinator, tida como a maior aceleradora de startups do mundo, e de Miguel Santo Amaro, da Uniplaces.